1998: Crise se instala, Copa dá prejuízo e Brida é cancelada no meio

Uma novela sem fim

Em 1998 a situação da emissora pioraria de forma acelerada. A novela Mandacaru faturava pouco e os programas jornalísticos estavam desgastados. A situação econômica do país também piorou no terceiro trimestre de 97, com alta substancial da taxa básica de juros e previsão de recessão devido à crise econômica dos tigres asiáticos. Com cenário macroeconômico ruim, naturalmente caem investimentos publicitários. E com a desvalorização do Real frente ao dólar, contratos da emissora em moeda estrangeira ficavam mais caros.

Jornal da Manchete de volta às origens

Mesmo tendo terminado 1997 com apenas metade do faturamento de 1996, e diante das turbulências econômicas citadas anteriormente, a emissora anunciou novidades já no mês de março de 1998. A primeira foi uma grande reformulação dos noticiários. “Jornal da Manchete” foi totalmente renovado e teria três edições ao longo do dia. A proposta era que o jornalismo voltasse a ser como na época da estréia da emissora. Assim, no dia 27 de março, o telejornal entrava em cena com cenário moderno, trazendo de volta a redação do jornal, atrás de um vidro que mostrava um enorme mapa-múndi.

Novidades o ano todo

Claudete Troiano assumiu o comando do vespertino “Mulher de Hoje“, deixado por Beth Russo em dezembro de 97.

Salomão Shwartmman substituiu seu “Momento Econômico” pelo “Frente a Frente“, com uma hora diária de entrevista nos fins de noite.

No início de março entrou Magdalena Bonfigliolli estreava um programa só seu. O “Magdalena Manchete Verdade” mostrou bons resultados. A fórmula já vinha sendo explorada por Marcia Goldshimidt no SBT: convidados falavam sobre suas desavenças no palco, enquanto uma equipe de psicologos tentava mediá-los e a apresentadora estimulava a participação da plateia. A atração ficava por conta das discussões acaloradas. Era um formato popular, em franco crescimento no país.

Chamada de estreia do Magdalena Manchete Verdade

Aos domingos também houve uma grande novidade. Em parceria com a produtora independente TV Ômega, de propriedade de Amílcare Dalewwo, a Manchete substituiu o caça-níqueis “Domingo Milionário” pelo “Domingo Total“. Helio Vargas assumiu a direção no lugar de Homero Salles. Otávio Mesquita, Virgínia Novick e Sérgio Malandro apresentavam os três quadros da atração. Teve ótimos índices de audiência, principalmente quando durante o quadro no qual Otávio Mesquita acordava famosos. Sérgio Malandro também se destacou à frente da “Festa do Malandro”, que antes da Manchete vinha fazendo sucesso nas tardes da CNT.

Mesmo com essas bem-sucedidas estréias, as dívidas cresciam, o que sufocava a emissora.

Imagem 7 de Brida da Rede Manchete - 7
Vinheta da Copa da França – 1998

Em junho do mesmo ano, o salário dos funcionários não foram pagos, o que era um péssimo sinal. As transmissões da Copa do Mundo de 98 não renderam os lucros esperados. A Manchete teve a pior audiência dentre as cinco emissoras abertas que fizeram a transmissão do evento. A Copa deu prekjuízo sisgnificativo.

Imagem 9 de Brida da Rede Manchete - 9
1998: Bruxa à solta

Em agosto entrava no ar a novela Brida, baseada na obra sucesso de vendas de Paulo Coelho. A magia do autor parece não ter funcionado com a novela. A audiência ficou baixa, o que ocasionou uma troca de enredo na trama.

Mesmo com todo o esforço, a novela fracassou. O atraso nos pagamentos causou uma greve pelo elenco da novela. Sem saída, a trama foi tirada do ar pelo meio, com o fim da narrado pelo locutor oficial da emissora. Naaquele mesmo dia, chamadas anunciando a reprise de começaram a ser veiculadas. Brida foi imterrompida em 26 de outubro, dando lugar à reprise de Pantanal a partir da segunda seguinte.

Debandada

Sem garantias, vários profissionais valiosos saíram da casa. De uma só vez, debandavam Márcia Peltier, Otávio Mesquita e Raul Gil, este último levando o seu programa de volta para a TV Record. Além disso, a emissora também extinguiu o “Domingo Total”, o que provocou diretamente a saída de Sérgio Malandro e Virgínia Novick. As tardes de domingo agora exibiam uma seção tripla de filmes: o “Festival Manchete de Cinema”.

A produção dos jornalísticos da linha de show semanal também parou, e os programas passaram a ser reprisados. O “Mexe Brasil“, apresentado por Marcelo Augusto, também entrava no mesmo esquema O jeito foi

Em 26 de outubro o perdeu metade do seu tempo. Carlos Chagas vinha novamente como “tapa buraco” na programação, estreiando o programa Se Liga Brasil diariamente após a novela. Nessa época, um show de programas de Televendas invadia a tela da Manchete. O vespertino Mulher de Hoje foi extinto. Em dezembro do mesmo ano, o Jornal da Manchete saía do ar por motivo de greve geral.

Por Diogo Montano

Diogo Montano é Bacharéu em Ciência da Computação, pós graduado em Gestão de Negócios, e trabalha há quase vinte anos unindo duas coisas que sempre gostou: comunicação e tecnologia. Cresceu assistindo à Globo e Manchete, canais de tv que tinham as melhores imagens da região. Em 1999, ainda antes de entrar na faculdade, publicou a primeira versão deste site, logo após a venda da Manchete.

leia também