Olimpíadas: Manchete era campeã em horas de transmissão

Para se diferenciar das já consolidadas Globo e Bandeirantes na cobertura das Olimpíadas, a Manchete apostava na quantidade de horas dedicadas aos jogos olímpicos. A emissora transmitiu todas as edições do evento, além de jogos preparatório, boletins e programas especiais nos meses anteriores.

A Rede Manchete transmitiu todas as edições dos jogos olímpicos enquanto esteve no ar. De Los Angeles, em 1984, passando por Seul(1988), depois Barcelona(1992) e, finalmente, concluindo sua maratona com os jogos de Atlanta, em 1996.

Neste Post

Programação dedicada

Em todas as edições, as campanhas publicitárias de pré-lançamento prometiam a maior cobertura das Olimpíadas em total de horas transmitidas ao telespectador. Desta forma, a Manchete tentava conquistar parte da audiência das já consolidadas Globo – de competência e qualidade técnica reconhecidas pelo público – e Bandeirantes, vista como a especialista no gênero “Esporte”.

A emissora buscou se diferenciar com o volume de horas e atrações levadas ao ar com entradas ao vivo, telejornais especializados, treinos, documentários, reportagens sobre as cidades-sede, resenhas pré e pós-jogos e, claro, o máximo de competições ao vivo, ou mesmo em VT para partidas relevantes que não pudessem ser mostradas ao vivo.

Vinheta interprogramas da Manchete durante as Olimop'iadas
Vinheta ID pós-chamadas durante o período das Olimpiadas de Atlanta/96.

As Olimpíadas já começavam muito antes da abertura dos jogos. Meses antes do evento, a emissora exibia programetes diários na programação (de cinco a quinze minutos) sobre: a do evento, os atletas que se destacaram(“Deuses do Olimpo”) e a preparação de atletas e delegações (“Rumo à Olimpíada”/”Movimento Olímpico”/ “Boletim Olímpico”).

Medalhões

Conhecido pelas transmissões esportivas da Band Rio até 1982, Paulo Stein se mudou para a Manchete para ser a cara do esporte da nova emissora. Quando chegou, acumulando a função de diretor do departamento esportivo, contratou Alberto Leo, um ex-companheiro da antiga emissora. Juntos, seriam os principais nomes do esporte da Manchete, atuando em múltiplas posições: narravam, apresentavam programas, mediavam debates, e ainda ocuparam a direção do departamento de esportes da emissora (por períodos distintos).

Imagem de Esportes da Rede Manchete -

Paulo Stein se destacou também como a voz do carnaval na emissora, com inigualável conhecimento e capacidade de articulação durante os desfiles. Teve passagem rápida pela Record, em 1996, e por isso acabou ficando de fora das Olimpíadas pela Manchete naquele ano. Mas logo voltou e retomou seu posto na antiga emissora.

Alberto Leo e Paulo Stein abriram e fecharam o ciclo de transmissões esportivas da emissora, que se encerraram com a cobertura da Copa da França de 1998. Jogavam em todas as posições e também em todas as modalidades. Ambos eram elogiados pelo profundo conhecimento técnico sobre várias modalidades esportivas.

Jogos Olímpicos de Los Angeles: as Olimpíadas de 1984 na Manchete

Em 1984, com um ano apenas de operação, a Manchete já desembarcou em Los Angeles com 33 profissionais (ante 21 da Globo), e transmitiu o maior número de horas do evento para o Brasil. Bateu 18 horas num único dia e 400 no total (a Globo mostrou 100 horas). Derrubou boa parte da grade diária em prol de competições e programas especiais. Montou uma equipe de comentaristas com profundos conhecimentos técnicos nas modalidades de maior interesse do público.\

Aquecimento

Em 1983 começaram os preparativos, com a aquisição dos direitos de transmissão junto à OTI(Organização de Telecomunicações Ibero-americana). Sediada no México, a entidade era a responsável pela distribuição dos direitos esportivos da Copa do Mundo e das Olimpíadas para todo o continente americano. Na mesma negociação, a Manchete levou também a Copa de 1986.

No início de 1984, com os direitos em mãos, a emissora resolveu exibir os jogos classificatórios da seleção olímpica de futebol, e também da Liga de vôlei masculino. Assim, o canal ganharia experiência em transmissões esportivas e acostumaria o telespectador a assistir esportes na emissora. Tudo isso para chegar a Los Angeles com melhores condições para competir com as concorrentes, já consolidadas.

A emissora entrou num pool com Bandeirantes e SBT-Record, a fim de compartilharem o satélite durante as competições. As imagens eram as mesmas nas emissoras durante as partidas, mas cada uma poderia incrementar suas transmissões com imagens exclusivas, além de terem equipes próprias de narradores e analistas durante os jogos. O SBT e a Record fizeram uma mesma cobertura no que chamaram de “consórcio”, com os mesmos narradores, repórteres, programas, etc.

Olimpíadas em primeiro lugar

Com uma programação nova, e portanto menos consolidada que suas concorrentes, fazia bastante sentido priorizar um evento com tamanha repercussão e faturamento como as Olimpíadas, em detrimento de entrevistas de Ney Gonçalves Dias ou Roberto D’Ávila, documentários, , filmes ou desenhos do Circo Alegre, por exemplo. Estes programas, embora prestigiados, poderiam tranquilamente ficar duas semanas fora do ar, abrindo espaço total aos jogos.

Iris Littieri apresentado as Olimpiadas durante as transmissioes da Manchete, em 1984
Iris Littieri apresentado as Olimpiadas durante as transmissioes da Manchete, em 1984

Só quatro programas não foram suspensos naquele período: , , e FMTV. O Circo acabou não sendo afetado, mas poderia ser derrubado a qualquer momento. O “Shopping Show” era ao vivo, e portanto, poderia receber flashes ou entradas in loco caso algo importante surgisse. Assim como o Jornal da Manchete, que tinha três edições diárias.

Emissora só começava a funcionar à tarde

Em junho de 1983, quando estreou, a primeira atração diária da Manchete era o Clube da Criança, que entrava no ar de segunda a sábado às 17h. Aos poucos, a emissora foi criando novos programas e antecipando o início da programação.

Em janeiro de 1984, o canal ainda não tinha atrações pela manhã, mas logo nos meses seguintes estrearam as versões vespertinas do Jornal da Manchete, da . Com mais um programa educativo, finalmente o “M voador” pode pousar no prédio da Praia do Flamengo diariamente às 8h e começar a irradiar seu sinal aos brasileiros.

Equipe de Ouro

Paulo Stein foi o locutor principal, posição que nunca deixaria de ocupar enquanto estivesse na emissora. Halmalo Silva, Joseval Peixoto e Marcio Bernardes se revezavam nas demais competições.

A equipe de comentaristas foi o diferencial, quase sempre elogiada pela crítica televisiva. Formada por ex-atletas e um treinador, era a mais especializada que já se tinha visto na televisão: Carlos Moreno e Walmir Marques, analisavam o Vôlei e Basquete, dos quais tinham sido ídolos no passado. Guilherme de Lamare, professor, comentava as competições da natação e pólo aquático.

O medalhista de ouro Adhemar Ferreira acabou sendo a revelação das transmissões, sendo muito elogiado pela sua capacidade de comunicação durante as competições de Atletismo. E no futebol, outro ilustre novato na TV, mas muito conhecido do Brasil: o tricampeão Carlos Alberto Torres.

Adhemar Ferreira foi contratado para comentar o atletismo pela Manchete
Adhemar Ferreira foi contratado para comentar o atletismo pela Manchete

Jogos Olímpicos de 1988: Olimpíadas de Seul

Em 15 de setembro de 1988, às 21h30 de uma sexta-feira, começaram a chegar ao Brasil as primeiras imagens oficiais dos XXIV Jogos Olímpicos, que acontecem em Seul, na Coréia do Sul. Daí até a transmissão da festa de encerramento, às 6 horas da manhã do dia 2 de outubro, cerca de 300 horas de imagens diretas saíram da capital coreana para 117 países e cerca de 2,7 bilhões de pessoas.

Desafio

O maior inimigo dos jogos foi a distância entre o Brasil e a Coreia. A diferença de 13 horas do fuso-horário fez com que emissoras e telespectadores mais engajados varassem a madrugada durante os 17 dias do evento.

A distância enorme também impossibilitava o uso de apenas um satélite para transmitir o sinal de Seul para o Brasil. A circunferência da Terra não permite tal arquitetura, obrigando as emissoras a contratarem dois satélites: um entre Seul e Roma, e outro para trazer as imagens de Roma para cá. Uma baldeação que gerava um delay de 1s entre som e imagem. E encareceu bastante o custo, que foi amenizado através de um pool que, dessa vez, teve a participação da Globo.

Lucro certo

Só pelos direitos de transmissão, Globo, Manchete e Bandeirantes pagaram US$ 2 milhões cada, com direito a todas as imagens geradas pelo satélite do pool. SBT e Record pagaram 1 milhão para terem acesso aos resumos diários que chegavam nas últimas duas horas pelo satélite.

Mas a compra dos direitos das Olimpíadas de 1988 era condição necessária para quem quisesse transmitir a Copa de 1990, na Itália. Não foi esta a razão que levou Globo, Manchete e Bandeirantes a estarem no evento, mas foi o que motivou o SBT e Record a adquirirem parte dos direitos. A emissora de Silvio Santos não enviou profissionais a Los Angeles, e também não tinha interesse em derrubar sua programação para transmitir partidas. A Record estava em estado terminal, sem dinheiro para investir e sem perspectiva de futuro (foi vendida no ano seguinte para Edir Macedo).

Para Globo, Manchete e Bandeirantes, que enviaram profissionais e fizeram grandes investimentos, o retorno era mais que garantido. A Manchete teve custo estimado de US$ 3 milhões e previa faturar, com suas cinco cotas de patrocínio, um total de 15 milhões de dólares. Começou o evento já com quatro cotas vendidas ou U$S 12 milhões em caixa. Pagos os custos da viagem, a emissora voltaria com, no mínimo, 9 milhões de dólares no bolso.

Milena Ceribelli participou das OIimpiadas de Seul pela Manchete
Milena Ceribelli participou das OIimpiadas de Seul pela Manchete

A Globo estimava gastar US$ 4 milhões na cobertura, custo que também já estava pago antes mesmo dos jogos começarem. A emissora vendeu 5 cotas, faturando US$ 20 milhões no total. A Bandeirantes estimava gastos de US$ 3 milhões com a cobertura, contra um faturamento de 16 milhões de dólares, também previamente comercializados.

O SBT, priorizando sua programação normal, exibiu seis boletins diários de um minuto e meio, um programa diário de uma hora e um programa semanal de duas horas, aos sábados. Gastou US$ 1 milhão de dólares, que seriam cobertos pela venda de cinco cotas de US$ 1.8 milhão. Duas já estavam pagas no dia da abertura do evento. Ou seja, até o SBT lucrou com o evento.

Equipe de Ouro

Comandados por Alberto Leo, 43 profissionais enviaram de Seul matérias e imagens exclusivas para alimentar os quatro noticiários diurnos, exibidos às 10h30, 12, 15 e 18 horas, que complementaram as transmissões noturnas. Foi a única emissora brasileira a alterar mais substancialmente a programação, em função dos Jogos Olimpicos. Toda a linha de shows, exibida normalmente às 22h30 (Ela e Ele, , Cadeira de Barbeiro e Osmar Santos Show) foi deslocada para o horário das 19h30.

Os comentários, a locução e a apresenta;cao das transmissoes da Manchete foram feitos por Alberto Leo, Paulo Stein, Osmar Santos e Halmalo Silva, com comentários de João Saldanha (futebol), Wlamir Marques (basquete); Ademar Ferreira da Silva (atletismo); Enio Figueiredo (vôlei) e Márcio Guedes nas reportagens especiais.

A direção geral foi de Nelson Hoineff, diretor do Jornal da Manchete Segunda Edição, e que no ano seguinte seria o responsável pela criação e direção do .

A Bandeirantes apostou na experiência de seus profissionais, adquirida na cobertura diária de todas as modalidades esportivas, para atrair o telespectador. A emissora também mandou 43 profissionais, que trabalharam numa miniestação de TV montada em Seul. Comandada por Luciano do Valle, que foi também o principal comentarista e narrador, a equipe da Bandeirantes contou ainda com apoio de Silvio Luís e Osmar de Oliveira, além dos comentaristas Alvaro José (atletismo), Paulo Russo (vôlei), Zico e Rivelino (futebol), Edvar Simões (basquete) e Newton Campos (boxe).

A Globo foi com 58 profissionais. As provas tiveram narração de Galvão Bueno, Ciro José e Luís Alfredo, com comentários de Hélio Rubens para o basquete e Carlos Moreno (ex-Manchete) nos jogos de vôlei. 

Olimpíadas de Barcelona – 1992

Os jogos olímpicos de 1992 aconteceram no início de agosto daquele ano, quase três meses depois da Manchete ser assumida pelo grupo IBF. Em maio, a empresa que fornecia bilhetes, formulários e raspadinhas para bancos estatais e privados, comprou 49% das cotas da emissora com o direito de gerir a empresa. A Manchete enfrentava grande crise financeira, mas a chegada do novo sócio não evitou que a situação piorasse.

No entanto, as transmissões das Olimpíadas, a princípio foram preservadas do desmonte que começava a acontecer nos demais setores da programação. Evento já vendido, sendo preparado por muitos meses, nem teria por quê mudar planos àquela altura.

Vinhetas das Olimpiadas 92

Mas houve corte de gastos. A começar pela delegação enviada ao país, desta vez composta por 25 funcionários, metade do que havia sido enviado a Seul.

A equipe contou com menos locutores. Desta vez, revezaram-se na função Alberto Leo, Paulo Stein e Osmar Santos. Osmar não foi a Barcelona, narrando os jogos a partir de São Paulo.

Comentaristas:  Adhemar Ferreira da Silva (atletismo), Ênio Figueiredo (vôlei), Wlamir Marques (basquete) e Fernando Brochado (ginástica). O mesmo time de Seul.

Apresentadores e debatedores: Alberto Léo, Márcio Guedes e Paulo César Andrade

A concorrência foi novamente da Globo e Bandeirantes na TV aberta. Mas a TV por assinatura já estava em operação, e os jogos foram também exibidos pelo canal Top Sports, da TV por assinatura (Globosat). Ainda com base de assinantes irrisória, no entanto.

Olimpíadas de 1996: A Manchete se muda para Atlanta

A última edição dos jogos olímpicos transmitidos pela TV Manchete teve um importante desfalque: Paulo Stein havia se tansferido para a Record, que começava a investir em direitos esportivos, no intuito de roubar da Bandeirantes a referência no gênero. Stein chegou para engrossar o time de locutores liderados por Luis Alfredo o titular do campeonato carioca em 96. Stein cobriu as Olimpíadas, portanto, pela rede paulista. E levou Marcio Guedes consigo. Stein voltou para a Manchete no ano seguinte.

Naquele ano, novamente a emissora prometeu 17h diárias de Olimpíadas, com investimento de 2,5 milhões de reais. Montou estúdios em Atlanta e Miami, cidades que sediaram os jogos. E desta vez, contou com satélite exclusivo.

Preparação

Ainda em 1995, a emissora começou a veicular diariamente o Boletim Olímpico, com 5 minutos de duração, antes das edições do Jornal da Manchete. A emissora também exibiu jogos das seleções pré-olímpicas durante o mês de maio, aquecendo o telespectador e a equipe esportiva.

Marcia Peltier foi o rosto das propagandas da emissora, que decidiu enviar a âncora para a cidade sede do evento para reforçar a proposta de fazer uma “cobertura total”.

Durante o evento

Durante o evento, Marcia apresentou o principal noticiário da emissora, o Jornal da Manchete, além de fazer matérias de comportamento sobre o evento e a vida na cidade. Foi a primeira vez que um telejornal se mudou para o local onde acontecia um evento de importância histórica.

Também foram exibidos os programas Boletim Olímpico (que passou a exibir resumos ao longo do dia), Movimento Olímpico, Deuses do Olimpo, A Caminho de Atlanta e as competições.

Requests from referer https://www.googleapis.com/youtube/v3/videos?part=id,snippet,contentDetails,statistics&maxResults=5&id=hvKhX7AN16U,F5rwfTbhYOI,LgnQh0jaDyU&key=AIzaSyAO7bKnOZI4tbxj_myRHrukaYm4CnL-qX8 are blocked.

Equipe Olímpica

Sem Paulo Stein e Marcio Guedes, a Manchete manteve boa parte dos tradicionais narradores e comentaristas das edições anteriores. Reforçou o time de narradores com José Silvério, um dos maiores do rádio paulistano na época. Alberto Leo comendava as transmissões, com locução de Halmalo Silva(basquete), Edson Mauro(vôlei) e José Silvério(futebol). Alberto Leo ficava com as demais modalidades.

Os comentaristas foram: Ênio Figueiredo no vôlei, Adhemar Ferreira da Silva(atletismo), Wlamir Marques no basquete, Rômulo Arantes nos jogos aquáticos (o ator estava no ar na novela Vira-Lata da Globo), Fernando e Monica Brochado na ginástica, e Carlos Alberto Torres nos jogos de futebol.