Clube da Criança foi pioneiro e revelou sucessos

O Clube foi o primeiro do formato que reinaria absoluto na TV até o fim da década de 90, revelou estrelas como Xuxa e Angélica, e foi a porta de entrada no Brasil para seriados japoneses e animes que fizeram a cabeça de uma geração.

O Clube da Criança foi o primeiro programa infantil de auditório, com crianças e para crianças, do país. Foi também o celeiro de estrelas como Xuxa e Angélica e apresentou para o país atrações japonesas como e , sendo imediatamente copiada pelas outras emissoras. A Manchete também ficou marcada pelos desenhos dos estúdios Hannah Barbera, do qual foi uma das maiores compradoras.

Todas as apresentadoras do Clube da Criança, da TV Manchete
Mylla Christie, Angelica, Debbie, Xuxa e Pat Beijo, as apresentadoras do “Clube”

Carro-chefe

Era no fim de tarde que a Manchete oferecia seus principais produtos para a garotada. Assim não concorreria com Globo e SBT, já estabelecidas nas manhãs e tardes.

O programa que cumpriu esta tarefa pela maior parte do tempo foi o “Clube da Criança”. A atração mesclava desenhos animados e brincadeiras no palco com crianças, lideradas pela então modelo Xuxa Meneghel. O “Clube” fez parte da grade de estreia da Manchete e, nos primeiros meses de operação, abria a programação diária da emissora, de segunda a sábado às 17h. Às 19h, Xuxa dava seu “beijinho beijinho, tchau tchau”, e entregava para o .

A novidade conquistou o público, garantindo a vice-liderança em muitas capitais e fazendo de Xuxa a queridinha das crianças. A apresentadora participou de três filmes dos Trapalhões, ganhou um especial de Natal, e lançou seu primeiro LP solo em 1985.

Assediada pelas concorrentes, assinou contrato com a Globo em janeiro de 1986 para comandar um programa com o mesmo formato do Clube, o Xou da Xuxa. A Manchete manteve o clube no ar só com os desenhos animados até agosto daquele ano, quando substituiu o programa pelo Lupu Limpim Clapla Topo, com Lucinha Lins.

Coach

O Clube teve a consultoria do palhaço Carequinha, que tinha tido um programa para o mesmo de público 20 anos antes na TV Tupi. O artista deu orientações para a produção e para a própria apresentadora, e foi o criador de muitas brincadeiras que permaneceram no ar até os anos 90. Carequinha ganhou um programa próprio meses depois, o Circo Alegre.

Lucinha Lins e Claudio Tovar, na Manchete

Lucin Clatô

O Clube da Criança passou a ser uma sessão de desenhos, permanecendo no ar até agosto de 1986. Foi substituído pelo Lupu Limpim Claplá Topô, com um formato totalmente diferente de seu antecessor: com Lucinha Lins e Claudio Tovar, o programa trouxe para a TV um musical produzido e protagonizado pelo casal, que vinha fazendo sucesso considerável nos teatros pelo país.

Além do Clube

Embora o fim de tarde fosse alvo das maiores apostas para o público infanto-juvenil, a Manchete também oferecia opções para o público matinal.

Normalmente eram reprisados os desenhos e séries que tinham sido exibidos na tarde do dia anterior, mas empacotados em programas diferentes. Em 1984, o Circo Alegre já cumpria essa missão, sendo posteriormente substituído pela Sessão Animada (sem apresentadores), A Nave da Fantasia(1886), Cometa Alegria(1989) e Dudalegria(1992).

De 1995 em diante, a emissora deixou de ter um programa guarda-chuva para as atrações japonesas, preferindo exibi-las como programas independentes.

Balão Mágico x Nave da Fantasia

Além do desenvolvimento do Lupu Limpim, a Manchete também agiu rápido para contratar os apresentadores do global Balão Mágico, que perderia espaço para Xuxa nas manhãs da Globo. Em outubro de 1986, Simony, Ferrugem e os integrantes que participavam mascarados do programa ganharam atração semelhante nas manhãs da Manchete. Uma das novas integrantes que se juntaram à turma foi a loirinha Angélica, desconhecida da maioria do público.

Em maio Simony acertou sua ida para o SBT, abrindo espaço para Angélica no comando do programa matinal.

Clube da Angélica

Em outubro de 1987, a Manchete já tinha se dado conta do potencial de Angélica à frente da Nave da Fantasia, e decidiu trazer de volta o Clube da Criança, desta vez sob o comando da jovem. Por isso, o Lupu Limpim Clapla Topo foi extinto.

No lugar da “Nave”, entrou o noticiário “Reporter Manchete”, interrompendo as atrações infantis matinais até 1989.

Angélica apresentou o Clube por seis anos, foi a que mais tempo comandou a atração, atravessando o período de maior audiência do canal. É a apresentadora mais associada ao programa na cabeça do público. Lançou discos, subprodutos, fez filmes, e até minissérie. Naturalmente foi assediada para trocar de canal algumas vezes. Deixou a Manchete em 1993, durante a fase em que o canal esteve sob gestão do grupo IBF.

Vida que segue…

A Manchete reformulou o “Clube da Criança” e trouxe a atriz Mylla Christie para apresentá-lo. Porém, menos de um ano depois, a jovem aceitou convite para atuar na novela global “A Viagem”.

Em 1994, a Miss Brasil Patrícia Nogueira, assumiu o Clube com tudo o que tinha direito (bonecas, disco, etc), e teve a ajudinha dos Cavaleiros do Zodíaco, Mas o Clube seria extinto em 1995 porque os seriados eram econbomicamente mais vantajosos.

Em 1997 a emissora trouxe o programa de volta, mas sem auditório e com apenas 30 minutos de duração. A aposta da vez era a garotinha Debbie, com 6 anos de idade. A menina era queridinha da direção da emissora e começava a ser preparada para ser a nova Angélica. Não deu tempo, pois em 1998 a Manchete entrou na sua derradeira crise.

Heróis japoneses

Mas a Manchete ficou marcada na cabeça de uma geração inteira não pelas brincadeiras do Clube da Criança, mas sim pelas lutas entre o bem e o mal travadas por heróis do outro lado do mundo. Jaspion, em 1988, e Os Cavaleiros do Zodíaco, em 1994, foram os primeiros dos subgêneros Tokusatsu e Anime, respectivamente, e fizeram tanto sucesso que geraram uma série de subprodutos e desencadearam ondas de importação desses conteúdos por todas as outras emissoras.

Logo da Sessão Super Herois, em 1992
Logo da Sessão Super Herois, em 1992

Jaspion , , Jiraya, Lion man, Cybercop, Jiban, Kamen Rider, Winspector, Patrine e Solbrain, foram exibidos no Clube da Criança e reprisados pelo Cometa Alegria/Dudalegria.

Depois ganharam ganharam um novo horário vespertino, para a estreia dos principais títulos de cada ano. A “Sessão Super Heróis” antecedia o Clube, das 16h às 17h.

A partir de 1995, dentro do Clube da Criança, estreou Os Cavaleiros do Zodíaco, com reprises dentro do Dudalegria às 9h45. O “anime” trouxe frescor para a audiência infantil da emissora, se tornou maior que seus programas ‘hospedeiros’, acabando por influenciar na extinção de ambos.

No rastro dos “Cavaleiros”, vieram , , Samurai Warriors, Doraemon, You You Hakushô, Supercampeões e Dragon Fight.

Outros programas infantis

Cometa Alegria(89-92)

9h às 12h: Apresentado por Cinthia Raquel, Patrick Oliveira, e convidados. Ambientado em um planeta e sem auditório, era o guarda-chuva matinal dos desenhos e seriados.

Dudalegria (93-95)

9h às 11h: Com o fim do Cometa Alegria, Duda Little assumiu o horário. O programa deixou de ser ambientado em um planeta e passou a ser apresentado por Duda Little em um cenário simples.

A Turma do Arrepio (95-98)

17h às 17h30: Série infantil com os conhecidos personagens das histórias em quadrinhos de mesmo nome. Era uma produção independente, com episódios de 30 minutos.

Clube do Seu Boneco (95-96)

Sitcom protagonizada por Seu Boneco, personagem criado e interpretado por Lugg de Paula. Tinha dez minutos diários (18h a 18h10).

Sandy & Junior Show (97-98)

Programa semanal apresentado por Sandy & Junior na que foi a primeira experiência televisiva da então consagrada dupla musical.

Estreou dia 13 de setembro de 1997, ocupando as noites de sábado das 19h às 20h. Era um programa de auditório com atrações e games ente os adolescentes da plateia. Era uma produção independente. Foi exibido até janeiro de 1998. No ano seguinte a dupla estreou na Globo.

Vila do Tiririca (97-98)

Conforme o próprio nome afirma, o programa era ambientado em uma vila onde morava o famoso personagem Tiririca. O clássico formato de Chaves. Tinha meia hora de duração.

Desenhos aninados (ocidentais)

Diversos desenhos animados ocidentais (não ) também bateram ponto nas atrações infantis da Rede Manchete. Títulos famosos da Hanna Barbera conviveram com as atrações japonesas em perfeita harmonia, diversificando a oferta da emissora como poucas fizeram.

Entre produções americanas e japonesas, a Manchete levava entretenimento a diferenças faixas etárias, com atrações tanto para os adolescentes, como para as crianças que começavam a assistir ao canal.

Confira a lista dos mais famosos:

  • Dartagnan e os três Mosqueteiros
  • Mini Polegar
  • Turma do Gasparzinho
  • Supertiras
  • Lord Gato
  • Andy, o Anjo
  • Godzilla
  • Bicudo
  • Jackson Five
  • Space Ghost
  • Os Herculóides
  • Os Impossíveis
  • Os Muzzarelas
  • A Coisa (Quarteto Fantástico)
  • Jerry Lewis
  • Doraemon
  • Os Apuros de Penélope Charmosa
  • A Corrida Maluca
  • Máquinas Voadoras
  • Quadrilha da Morte

Animes:

Em 1994, a Rede Manchete trouxe ao Brasil um premiadíssimo desenho de lutas produzido no Japão. Conquistando bastante sucesso em nosso país, os “Cavaleiros do Zodíaco” (Saint Seya) surgiu já lançando uma grife de brinquedos e um disco com suas trilhas sonoras. No período em que esteve no ar, o desenho conquistou uma boa legião de fãs e deixou um bom índice de audiência para a emissora.

Naturalmente, logo depois a emissora lançou uma série de atrações do gênero, como Shurato e Yu Yu Hakushô. Veja todos os animes da Manchete.

Por Diogo Montano

Diogo Montano é Bacharéu em Ciência da Computação, pós graduado em Gestão de Negócios, e trabalha há quase vinte anos unindo duas coisas que sempre gostou: comunicação e tecnologia. Cresceu assistindo à Globo e Manchete(imagens sem interferências na baixada fluminense), e em 1999, ainda antes de entrar na faculdade, publicou a primeira versão deste site, logo após a venda da emissora. Atualmente trabalha como PM(Product Manager) no Globoplay.

leia também